Notícias

“Revolução dos Baldinhos” é premiada em concurso internacional de boas práticas agroecológicas

Concurso internacional organizado pelo World Future Council (WFC) escolheu as 15 melhores práticas de promoção da agroecologia no Sul Global. Participaram do concurso 77 iniciativas, de 44 países.

Serão apresentadas amanhã em Berlim as práticas vencedoras do “Outstanding Practices in Agroecology 2019”. O concurso, organizado pelo World Future Council (WFC) em colaboração com a start-up Tecnologia para Agroecologia no Sul Global (TAGS), reconhece as 15 melhores iniciativas de transição para a agroecologia no Sul global.

Entre 77 práticas de promoção a sistema alimentares sustentáveis apresentadas por 44 países, um júri de especialistas internacionais escolheu quinze projetos da África, Ásia e América Latina. A “Revolução dos Baldinhos”, projeto de gestão comunitária de resíduos orgânicos e agricultura urbana em Florianópolis, está entre as premiadas. O sistema de gerenciamento de resíduos, idealizado e implementado com a participação do Cepagro – Centro de Estudos e Promoção da Agricultura de Grupo, já tratou 1.200 toneladas de resíduos orgânicos e contribuiu para a produção de alimentos saudáveis para as famílias participantes, beneficiando mais de 1.600 pessoas.

Foto: Cepagro

Por ocasião da Semana Internacional Verde e do Fórum Global para a Alimentação e Agricultura, a “Revolução dos Baldinhos” e as demais iniciativas premiadas vão ser anunciadas amanhã (18/01) no evento: “Expandindo a Agroecologia! Tomadas de decisão revolucionárias em políticas e práticas”, que contará com a presença de representantes da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) e do Ministério Federal de Cooperação Econômica e do Desenvolvimento (BMZ)..

“A inovação acontece quando as pessoas que estão enfrentando desafios ousam pensar fora da caixa. As práticas distinguidas como ‘Práticas Excepcionais em Agroecologia 2019’ mostram de maneira impressionante como abordagens holísticas e inovadoras podem transformar a agricultura em um elemento-chave para combater não apenas a escassez de alimentos, mas também a pobreza, as mudanças climáticas e a perda de biodiversidade. É hora de dar lugar para essas abordagens exemplares e pensar em maneiras de dimensionar seu impacto.” consideram Valerie von Koerber e Samuel Wagner, diretores da TAGS.

O Brasil como inspiração mundial

No ano de 2018 o Brasil também se destacou em outro concurso internacional de práticas sustentáveis. A Política Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica (PNAPO), instituída em 2012, foi premiada pela FAO, em outubro do último ano, com o segundo lugar no concurso Future Policy Award (“Prêmio de Políticas para o Futuro”), que reconheceu as melhores políticas de fortalecimento de sistemas agroalimentares sustentáveis, fundamentais para o desenvolvimento sustentável e a resiliência climática. A Articulação Nacional de Agroecologia foi uma das organizações que participaram ativamente da construção e implementação desta política estrutural pioneira no mundo.

“O destaque do World Future Council (WFC) para a agroecologia é mais uma evidência do crescente reconhecimento de que a agroecologia é fundamental na busca de soluções para os graves problemas ambientais e sociais que as sociedades enfrentam, como as mudanças climáticas, a contaminação dos alimentos e das águas por agrotóxicos, o destino inadequado de resíduos, o desmatamento e a degradação dos solos e a questão do desemprego, da pobreza e da fome nas áreas rurais e urbanas. Cabe ao Estado, em todos os seus níveis, apoiar as inúmeras iniciativas da sociedade civil, destinando recursos do orçamento público para as políticas inovadoras. Felizmente, temos no mundo todo experiências inovadoras de políticas públicas, que precisam de mais reconhecimento e apoio, e estes prêmios do WFC têm o grande mérito de chamar atenção das sociedades e dos governos de todo o mundo para isso”, afirma Denis Monteiro, secretário executivo da Articulação Nacional de Agroecologia.

 

Dexe um comentário

*