Notícias

8 de Março, nem uma a menos

 

Espera-se que centenas de milhares de mulheres ocupem as ruas de vários países na chamada Greve Internacional de Mulheres

Neste 8 de16864423_406474716366993_7542540017328511368_n março, várias organizações da sociedade civil, movimentos sociais, coletivos e ativistas feministas promoverão atos públicos e atividades de mobilização para chamar atenção para o Dia Internacional da Mulher.  No lugar de comemoração, o 8 de março vem se configurando uma data de reivindicações e denúncias contra a perda dos direitos das mulheres e a violência a que estão submetidas.

Espera-se que milhares de mulheres ocupem as ruas de vários países nesta data em uma ação que está sendo chamada de Greve Internacional de Mulheres, com o tema “Nem Uma Mulher a Menos, Nenhum Direito a Menos”. O evento está sendo organizado por diversos coletivos e ativistas feministas e no Brasil também está sendo chamado de “Parada Brasileira de Mulheres” contra a reforma da previdência e trabalhista, proposta pelo governo Temer, que, entre outras perdas para a classe trabalhadora, pretende acabar com o direito das mulheres se aposentarem cinco anos antes dos homens.

A violência de gênero, o feminicídio e a misoginia compõem a pauta de denúncias e reivindicações. A cada duas horas uma mulher é morta no Brasil. De acordo com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), organização não governamental (ONG), a cada 11 minutos uma mulher é estuprada no País.

Para as mulheres que não puderem ir às ruas amanhã, as organizadoras do movimento orientam que vistam camisas roxas, pendurem panos da mesma cor nas janelas das residências, dos carros, nos telhados, etc. A partir do meio-dia, propõem postagem coletiva nas redes sociais sobre a parada e, às 12h30, um apitaço. Sugerem também que as mulheres que trabalham em casa não lavem pratos, não passem roupas, não cuidem da casa. Essa é uma forma de chamar atenção para a desvalorização do trabalho doméstico e de cuidado da família, que, na maioria das vezes, é exercido pelas mulheres sem reconhecimento nem remuneração.

Para saber mais, acesse página do movimento no facebook: https://www.facebook.com/paradabrasileirademulheres/

 Veja abaixo alguns eventos programados nos estados para este dia 8 de Março:

 Mossoró/RN

07h – Arrastão feminista na UERN rumo ao ato público na Praça do Pax.

07h – Concentração na Praça dos Hospitais com café da manhã – Atividade conjunta das entidades organizadoras
08h – Marcha das mulheres rumo à Praça do PAX.
8h30 – Ato público
10h – Audiência pública na câmara dos vereadores sobre a reforma da previdência puxada pela vereadora Isolda Dantas

Rio de Janeiro/RJ

16h – caminhada da Candelária até a porta da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj)

Recife/PE

9h – Debate sobre a reforma da previdência e os impactos na vida das mulheres. Realização CNTE/CUT, Teatro Boa Vista, Rua Dom Bosco

14h – Parque 13 de Maio – Rodas de diálogo, feirinha de artesanato e batucada feminista
16h20 – Marcha das Mulheres pela Avenida Conde da Boa Vista/Recife.  Saída da Praça da Democracia/Derby

Porto Alegre/RS

5h30 – Início da Marcha das Mulheres do Campo – PONTE DO GUAÍBA
8h – Marcha das Mulheres do Campo pelo centro de Porto Alegre – encontro no INSS
10h – Seminário sobre a Reforma da Previdência e as Mulheres – Assembléia Legislativa
12h – Ato em apoio à Ocupação Mirabal – Duque de Caxias, 380
14h – Seminário Reforma da Previdência da ASSUFRGS – FACED UFRGS
14h – Defensoria Pública orientando sobre os direitos das Mulheres – Esquina Democrática
Atividades Culturais – durante a tarde na Praça da Matriz
16h – Assembléia de Mulheres na Esquina Democrática
17h – Concentração para grande marcha das mulheres – Esquina Democrática

18h – Leitura do manifesto internacional, antes da marcha

https://media.giphy.com/media/3o84U2ApSrIfUj0dVe/source.gif

17h – Praça Santos Andrade – Discussão: violência política contra as mulheres
18h – Ato Greve Internacional dos Mulheres – Saída da  Praça Santos Andrade

São Paulo

Assembleia das trabalhadoras contra a Reforma da Previdência
14 horas, em frente ao prédio do INSS, no Viaduto Santa Efigênia, 266

Ato unificado “Aposentadoria fica, Temer sai. Paramos pela vida das mulheres”
15 horas, na Praça da Sé, caminhada às 17h

Aracaju/AL

15h – Caminhada do Calçadão do Comércio até a sede da Superintendência do INSS

Manaus/AM

Das 9s às 17 horas, na Praça da Saudade

Bahia

Salvador: às 14h, na Praça do Fórum Ruy Barbosa

Ceará

Fortaleza: às 8h, na Praça da Imprensa

Distrito Federal

Oficina de mulheres
das 9h às 13h, na CUT Brasília

Plenária Unificada das Mulheres
das 14h30 às 17h, na CUT Brasília

Espírito Santo

Vila Velha: Caminhada até a sede do INSS em Vitória
às 8h, na Praça 8

Goiás

Mulheres do Campo e da Cidade contra a Reforma da Previdência
concentrações em Goiânia, Caiapônia, São Luís do Araguaia, Jataí, Crixás, Jaraguá, Posse, Silvânia, Catalão, Formosa, Santa Helena de Goiás e Goianésia

 São Luís/MA

Concentração de 70 mil mulheres da zona rural de diversas regiões do Maranhão
na Ponte dos Mosquitos

Manifestação das mulheres do campo e da cidade, com os movimentos sindicais, sociais e partidos
a partir de 14h, na Praça Deodoro,

Minas Gerais

Belo Horizonte: Ato Unificado do dia 8 de Março
às 16h, na Praça da Assembleia Legislativa

Paraíba

João Pessoa: Marcha pela Vida das Mulheres e pela Agroecologia, realizada pelo Polo da Borborema, com apoio da CUT e dos movimentos de mulheres e sociais. Em 2017, a oitava edição da mostra ocorre em Alagoa Nova (PB). Saída: às 10h, pela Rua João Pessoa, com destino à Praça João Pessoa, próximo à Igreja Matriz de Santa Ana, no Centro.

Pará

Belém: Mulheres contra a Reforma da Previdência
às 8h – Local, no Largo do Redondo, Belém

Teresina/PI

Teresina: Ato publico contra a Reforma da Previdência “Nem um direito a menos”
às 8h, na Praça do Fripisa, com caminhada até o INSS.

Florianópolis/SC

Jaraguá do Sul: Seminário “Reforma da Previdência – Sua Aposentadoria Acaba Aqui”
das 9 às 13h, no Sindicato dos Trabalhadores do Vestuário (Rua Francisco Fischer, 60).

 

Com informações do site Terra Sem Males

Dexe um comentário

*