Newsletter

Informativo da ANA – número 4 -julho de 2012

Caso não esteja visualizando as imagens, clique em Mostrar Imagens em seu programa de emails

Boletim da Articulação Nacional de Agroecologia – Número 4 – Julho de 2012

Ministério da Agricultura lança comitê estratégico com personalidades do agronegócio

pelekatiaNa primeira reunião, o ministro Mendes Ribeiro Filho disse que o colegiado vai auxiliar na elaboração de uma agenda estratégica para fortalecer o agronegócio nacional.

Repare: Kátia Abreu cada vez mais perto do governo (o vice Michel Temer já a convidou para se filiar ao PMDB);

Agora, imagine se o combalido MDA propusesse algo semelhante, reunindo os movimentos sociais para debater uma agenda estratégica para fortalecer a agricultura familiar? Não é difícil imaginar que o clima que levou ao golpe no Paraguai se espalharia por aqui.

Leia mais…

“Precisamos apostar nessas iniciativas que estão em curso no Brasil, e romper com a grade e o estudo disciplinar”

rsz irene abaAssim como a agroecologia tem crescido na prática dos agricultores em todo o Brasil, a produção científica vem se expandindo nas universidades nos últimos anos. Mas ainda existem muitas amarras na Acadêmia, apesar dos avanços. Irene Maria Cardoso, professora do Departamento de Solos da Universidade Federal de Viçosa (UFV-MG), e membro da Associação Brasileira de Agroecologia (ABA), conta para ANA o que está em discussão na construção dos cursos de agroecologia no Brasil.

Na entrevista ela destaca a importância dos editais de pesquisa, o interesse da juventude pelo tema e aponta alguns conceitos para agroecologia. Uma das questões fundamentais para o avanço da agricultura familiar, segundo a acadêmica, é a reforma agrária para aumentar a produção local dos trabalhadores do campo, que já são responsáveis pela maior parte da comida dos/as brasileiros/as.

Leia mais…

Fazendeiro ‘pulveriza’ famílias assentadas com veneno e gestante perde o bebê

pulverizaçaoPor Flavia Bernardes,

Uma mulher com quatro meses de gestação perdeu seu bebê após o ataque do proprietário da fazenda Santa Maria, em Presidente Kennedy, que está em processo de desapropriação. Ao todo, além da gestante, mais 18 pessoas foram hospitalizadas. A informação é que o latifundiário utilizou agrotóxico para ‘pulverizar’ as 75 famílias que vivem na região desde 2009.

Segundo o Movimento dos Sem Terra (MST), o fazendeiro ordenou aos funcionários que pulverizassem a região. Ao cumprir a ordem, eles direcionaram o caminhão para o assentamento durante cinco minutos contaminando as famílias.

Leia mais…

Pioneira da agroecologia receberá prêmio mundial

ana primavesiPor Tânia Rabello, Agência Estado

A modéstia permeia as declarações da engenheira agrônoma Ana Primavesi quando ela se refere ao One World Award – o principal prêmio da agricultura orgânica mundial, conferido pela International Federation of Organic Agriculture Movements (Ifoam). Neste ano, foi ela a escolhida para receber a homenagem, na Alemanha.

“Eles distribuem o prêmio entre os vários continentes. Agora, foi a vez da América do Sul”, comenta uma das precursoras do movimento orgânico no Brasil. “Estão me premiando por toda parte… Não sei para que isso”, acrescenta, quase encabulada.

Leia mais…

Movimentos reconhecem avanço com R$ 22,3 bilhões para agricultura familiar, mas reivindicam mudanças estruturais

Agroecologia chargeO governo federal anunciou no dia 4 de julho mais R$ 18 bilhões dos recursos do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). São diversas medidas que fazem parte do Plano Safra para Agricultura Familiar 2012/2013, cujo valor é 12,5% superior aos R$ 16 bilhões disponibilizado na safra anterior e representa um crescimento de 400% em relação a 2002/2003. Os movimentos sociais do campo reconhecem o avanço, mas defendem que se por um lado o governo dá uma sinalização expressiva para a agricultura familiar, por outro mantém um modelo de desenvolvimento cada vez mais insustentável e dependente dos insumos industriais.

Leia mais…

“Queremos ser os maiores produtores de alimentos saudáveis para a população”

Folgado EPSJV FiocruzO governo federal acaba de anunciar os investimentos para a agricultura no período 2012/2013. O chamado Plano Safra contará dessa vez com R$ 115,2 bilhões. O problema é que todo esse dinheiro não vai para os pequenos agricultores e nem para a produção de alimentos saudáveis. A realidade é denunciada por Cleber Folgado, coordenador nacional da Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida. Segundo ele, os pequenos agricultores têm ficado com apenas aproximadamente 14% de todo o crédito agrícola, embora sejam os responsáveis por levar quase a totalidade do alimento à mesa do brasileiro. Folgado pertence a uma família de pequenos agricultores no estado de Rondônia, onde cresceu vendo as contradições trazidas pela chamada Revolução Verde, que introduziu a utilização de agrotóxicos no campo pelas mãos do Estado brasileiro. Nesta entrevista, ele faz um balanço da Campanha e fala sobre os desafios da luta por um modelo agroecológico para o campo.

Leia mais…

Camponesas para a soberania alimentar

agricultorasPor Lívia Duarte, da Fase

Na América Latina e Caribe as agricultoras familiares produzem 45% dos alimentos que consumimos. Inegável, portanto, a importância do trabalho delas para nosso cotidiano. Nesta entrevista, Vanessa Schottz (da FASE) e Elisabeth Cardoso (do CTA/ZM) lembram, no entanto, que este trabalho é silencioso, invisível e, também por estas razões, desvalorizado por boa parte da sociedade.

As entrevistadas, que são do Grupo de Trabalho de Mulheres da Articulação Nacional de Agroecologia, falaram também de políticas públicas para mulheres no campo e avaliaram a Cúpula dos Povos. Durante o evento, a participação das mulheres chamou a atenção desde a marcha que abriu a série de manifestações que tomaram as ruas do Rio de Janeiro até as diversas atividades autogestionadas realizadas por elas.

Leia mais…


Secretaria Executiva da ANA
Rua das Palmeiras nº 90 – Botafogo – Rio de Janeiro – CEP 22.270-070
http://www.agroecologia.org.br | Acesse a ANA no Facebook
Fone: 21 2536-7390 | Fax: 21 2233-8363
Para deixar de receber o boletim da ANA, clique aqui: [UNSUBSCRIPTIONURL]

Dexe um comentário


*